Pirâmides Decorativas em Resina

Escultura mostra torre em forma de pirâmide de base quadrada, onde a torre interna colorida parece flutuar dentro da peça maior, em poliéster cristal translúcido. Excelente para pontuar sua decoração, quer seja em trio ou mesmo sozinha!

Limpar
SKU: Não aplicável Categoria: Tags: ,

Pirâmides Decorativas em Resina

Nada pontua melhor sua decoração, que essas Pirâmides decorativas em resina de poliéster cristal. Ficam lindas em conjunto, todavia também as vendemos de forma individual. Assim, essas torres em forma de pirâmide são perfeitas para decorar escritórios, salas de estar e ótima dica para presentear pessoas de bom gosto. Enfim, são peças refinadas, que em nichos decorativos, pontuam dando um toque de cor e classe.

  • Descrição: As torres são esculturas com base quadrada, que mostram a pirâmide interna colorida, assim como a externa em poliéster cristal incolor.  
  • Cores: Cinza, Preto e Verde Tiffany, normalmente em pronta entrega; e, amarelo, branco, vermelho, âmbar, pink , azul, sob encomenda.
  • Designer: Eduardo Brückner
  • Material: Resina de Poliéster
  • Tamanhos: P, M e G.

Dimensões:

  • pequena: 5,5 x 5,5 x 20 cm
  • média: 7,8 x 7,8 x 30 cm
  • grande: 9,5 x 9,5 x 40 cm

Curiosidades:

  • Você sabia que não se sabe ao certo qual foi o momento exato em que nós, seres humanos, descobrimos as resinas? Assim também não sabemos quando começamos a fazer uso delas… Estima-se portanto que isso já ocorra por milhares de anos…
  • Todavia, se sabe que os rituais religiosos da Grécia, Roma e no Egito antigos se usava muito as resinas naturais.
  • As resinas estão bastante presentes tanto na natureza, quanto na fabricação de diversos produtos que usamos no nosso dia a dia.
  • Elas são criadas com o intuito de preservação da espécie. Sim, elas são substâncias viscosas, geralmente produzidas por células especiais presentes no tronco de alguns tipos de árvores. Quando “feridas” por açao mecânica ou insetos, elas as formam para ajudar na “cicatrização” do ferimento causado…
  • Essa substância ‘cobre’ a lesão no vegetal e, apesar de moldável num primeiro momento, se endurece quando em contato com o ar.
  • Além das resinas naturais, à partir de meados do século XIX, conseguimos produzir resinas por meios sintéticos.